quinta-feira, 11 de novembro de 2010

LisboaCabul

Em LisboaMogadishio a PSP investe pelos bairros protegida dos calibres perfurantes. Em LisboaBagdad a PSP blinda os bairros periféricos. Em LisboaCabul a PSP tem carros blindados sem canhão o que é lamentável porque assim as imagens televisivas são mais pobres e o pobre do observador arrisca-se a levar um tiro no olho. Já sabíamos da crise, já sofríamos com a crise. Eu ainda não me tinha dado conta da guerrilha urbana comandada pelos blindados da PSP e da GNR e pelos Pandur do exército. O presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT), José Manuel Anes, entende que a existência de armas de características militares nos bairros pode ser "expressão de descontentamento de massas". É uma visão pós-moderna do poder na ponta da espingarda! Quanto ao Ministro e aos generais sedentos de brinquedos em forma de pénis não há pós-modernidade que lhes valha. Não seria melhor e daria maior empregabilidade cercar esses bairros de muros metálicos como em Israel? Até podiam ter baixos relevos em forma de testículos.

1 comentário:

  1. Porque não baixos relevos em forma de "borboletas"?

    ResponderEliminar